quinta-feira, 28 de julho de 2011

Definitivo

Essa semana estou muito pensativa, mais do que o normal, acho que foi a morte prematura, embora previsível da Amy Winehouse, também teve o atentado na Noruega e porque não dizer também o leão Ariel, tudo isso de certa forma mexeu comigo, não me deixou triste mas me deixou pensativa.



Sabe quando a gente fica filosofando internamente, na verdade senti falta de conversar sobre meus pensamentos e senti muita falta das conversas na faculdade especialmente aquelas regadas a cerveja. E nesses pensamentos recorri ao meu poema favorito, toda vez que tenho uma dor pela ausência me lembro do que Drummond diz nesse poema e de certa forma me conforma um pouco, pois no fim das contas nada é definitivo, nada é para sempre, e por mais que nos esqueçamos disso no dia-a-dia quando a calmaria reina é preciso lembra: " a dor é inevitável, o sofrimento é opcional"



Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

"Carlos Drummond de Andrade"








Me inspirei em fazer esse post também ao ler o post da Ângela do Corpo Sano que perdeu uma amiga muito jovem.



16 comentários:

Tais disse...

Blog lindo,Conheci atraves do artes da Ro!ja seguindo!Bjos.
http://decorehouse.blogspot.com/

Vanubia disse...

Nossa... estou em lágrimas... pois estou passando por uma faze de aceitação... foram 3 pessoas importantes que se foram num período de 5 meses, entre elas o meu pai.
O texto é maravilhoso e nos faz mesmo refletir no que vale a pena ser lembrado ao invés de lamentar, afinal o tempo não volta atráz.
Obrigada por dividir o texto.
um grande beijo...

casa de fifia disse...

oi maysa
que lindo esse texto,
è mesmo muitas coisas ruins acontecendo.
pense que aqui na Itália hoje no jorna da tv falaram do leãozinho ariel.
mas bola pra frente que tudo passa.


baci

Eva disse...

Maysa, que maravilhoso teu post, me emocionei, lindo demais, beijos, querida.

lilian vieira disse...

QUE LINDO!BJOS.

Michelle disse...

Já estava meio sensível hoje... agora então!

bj

eu, Lila Cassini disse...

Texto otimo!! Melhor nao pensar na dor, viver querendo sempre o melhor. sorrir é melhor, amar é melhor, brincar é melhor, comer, agradecer... Beijocas

Ana Paula Gervason disse...

Fiquei emocionada aqui...
Amo esse poema de Drummond!

Bjss e uma maravilhosa noite!

http://toutlamour.blogspot.com

Marion disse...

Drummond é tudo de bom - e que imagem linda! Abs. Marion

Vânia Pinho disse...

Lindo....é para se inspirar e refletir!!!

Bjsss e tenha um fim de semana abençoado

Vânia Pinho
www.casadebonecadecor.blogspot.com
www.presentart.blogspot.com

Bibia Bueno disse...

É, mais ou menos por aí que minha mente andou... exatamente por esse caminho.

Obrigada pelo carinho... estou acrescentando algumas fotos, quando vier me visitar de novo dá uma olhada.

Beijos, bom FDS.

Lets disse...

O importante de tudo isso é refletirmos e tirarmos uma boa lição. De nada valheria passar po isso sem aprender.
Lindo post.
Bom final de semana!
Um grande abraço,
Lets

Talita disse...

Sempre me lembro de vc citar este poema...
adorei.
um beijo
tatá.

Talita disse...

Sempre me lembro de vc citar este poema...
adorei.
um beijo
tatá.

Perfeita Ordem disse...

Pela segunda vez no dia digo:
Carlos Drummond de Andrade,sem comentários!
Muito bom e muito verdadeiro esse texto.
Beijos e lindo final de semana!

Cibele Leite disse...

Querida obrigada pela visita.

Realmente o poema é incrível.

Beijokas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...